BOAS VINDAS

A idéia deste blog é a criação de um espaço para o questionamento de duas grandes forças das ideologias atuais: o Capitalismo e o Socialismo. Que, senão são coincidentes,não são também totalmente opostas. Terceira Via é nada menos do que uma Resultante dessas duas forças. Abrindo assim, um campo para o existência de uma opção, que não é uma coisa nem outra e ao mesmo tempo são as duas coisas. Eu acredito muito nessa vertente, como alternativa para convergir anseios de ambas as correntes. Num olhar metodológico, poderiamos enxergar essa possibilidade como uma demonstração empírica da dialética. Enquanto o Capitalismo está mais associado ao racional, à eficiência, à lógica; o Socialismo está mais associado ao nosso cognitivo, à sensibilidade, sentimentos, percepções, etc. Acredito ainda, que só a Democracia viabiliza essa vertente. A Ditadura, sem dúvida, enviesará para o socialismo ou para o capitalismo radical. ENTÃO SEJA BEM VINDO, COLOCANDO SUA CONTRIBUIÇÕES, SUAS IDÉIAS, SUAS DÚVIDAS, ETC. (Paulo Franco)

terça-feira, 1 de julho de 2014

JANGO: Projeto de Nação

Por JUREMIR MACHADO SILVA



Este livro, de Cássio Moreira, é um dos melhores estudos sobre a presidência de Jango. Em “O PROJETO DE NAÇÃO DO GOVERNO JOÃO GOULART: o Plano Trienal e as Reformas de Base (1961-1964)”, o autor explicita cada detalhe da situação econômica e social brasileira na época. Originalmente uma tese de doutorado em economia, a pesquisa aqui apresentada tem a qualidade do texto bem escrito, da análise rigorosa e da riqueza de dados. Todos os clichês sobre o período desabam diante dos números, dos conceitos, das informações e do rigor da leitura.

O leitor encontra neste livro um manancial quase inesgotável de elementos para fazer a sua própria interpretação das aspirações, metas e promessas de Jango. É preciso lembrar que ele governou o Brasil num tempo de muitas incertezas, gigantescas pressões, devastadoras manipulações e todo tipo de golpe baixo. A imprensa, ao longo dos meses, tornou-se um dos principais inimigos de Jango. O golpe de 1964 foi um golpe midiático-civil-militar. As reformas propostas por Jango eram exequíveis, necessárias e salutares para o Brasil. Elas encontraram resistência na medida em que confrontaram poderosos interesses e privilégios das classes dominantes. Cássio Moreira traduz esse tempo conturbado em cifras, indicadores, conceitos, paradigmas econômicos em conflito e, principalmente, em termos de disputas de interesse.
____________________

Eis um livro para se tornar referência, um instrumento de consulta, esclarecimento, informação e formação. Nele se encontram os aspectos fundamentais para o julgamento racional e consequente das possibilidades e limitações do governo de João Goulart. Por trás dos números e dos conceitos, pode-se ver o presidente com seu estilo, suas peculiaridades e sua margem de manobra diante da conjuntura econômica, social e política. Outra qualidade desta obra é mostrar que teses podem ser bem construídas, claras e muito úteis para a sociedade. Nas páginas que seguem, descortina-se um certo Brasil negado, vilipendiado, obscurecido e intencionalmente repudiado.

Nos 50 anos do golpe de 1964, uma obra essencial.
____________________

Juremir Machado da Silva

Autor de “Getúlio” (Record), “Jango, a vida e a morte no exílio” (L&PM) e de “Vozes da Legalidade, política e imaginário na era do rádio” e “1964 Golpe Midiático-Civil-Militar” (Sulina)


COMPRE ON-LINE: Livraria Saraiva

Nenhum comentário:

Postar um comentário