BOAS VINDAS

A idéia deste blog é a criação de um espaço para o questionamento de duas grandes forças das ideologias atuais: o Capitalismo e o Socialismo. Que, senão são coincidentes,não são também totalmente opostas. Terceira Via é nada menos do que uma Resultante dessas duas forças. Abrindo assim, um campo para o existência de uma opção, que não é uma coisa nem outra e ao mesmo tempo são as duas coisas. Eu acredito muito nessa vertente, como alternativa para convergir anseios de ambas as correntes. Num olhar metodológico, poderiamos enxergar essa possibilidade como uma demonstração empírica da dialética. Enquanto o Capitalismo está mais associado ao racional, à eficiência, à lógica; o Socialismo está mais associado ao nosso cognitivo, à sensibilidade, sentimentos, percepções, etc. Acredito ainda, que só a Democracia viabiliza essa vertente. A Ditadura, sem dúvida, enviesará para o socialismo ou para o capitalismo radical. ENTÃO SEJA BEM VINDO, COLOCANDO SUA CONTRIBUIÇÕES, SUAS IDÉIAS, SUAS DÚVIDAS, ETC. (Paulo Franco)

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Medio Ambiente Mortal


  • Un informe revela que los asesinatos de ecologistas no dejan de subir
  • América Latina y Asia concentran la mayoría de las 908 muertes
  • Solo ha habido 10 condenas


Han pasado más de 25 años de la muerte de Chico Mendes, el humilde cauchero que se convirtió en símbolo internacional de la defensa del medio ambiente. Y Brasil, el país donde fue asesinado por intentar que los especuladores no destrozaran la Amazonia, sigue siendo el lugar más peligroso del mundo para los activistas del ecologismo. Lo afirma un informe de la ONG Global Witness, presentado ayer, que ha recopilado los asesinatos de defensores del medio ambiente en todo el mundo entre 2002 y 2013. Su conclusión es demoledora: el número de muertes no deja de crecer. De las 908 que ha podido documentar esta organización en 35 países, 448 se produjeron en Brasil.
____________________
Postagens relacionadas
Copa do Mundo e Sustentabilidade no Brasil
América Latina es "la región más desigual del mundo"
____________________

En 2002 se registraron 51 asesinatos. En 2012, el peor de la serie, fueron 147. Los autores del informe reconocen que la información es escasa y seguramente sus datos solo muestren la punta del iceberg. Afirman, por ejemplo, que es muy probable que países africanos como Nigeria, la República Democrática del Congo, la República Centroafricana o Zimbabue también se estén viendo afectados, pero su metodología de trabajo —basada en documentación fiable y en la verificación de los datos por parte de socios locales— no ha permitido hacer un análisis exhaustivo. De ahí que las peores cifras se den en América Latina y Asia, donde han podido contrastar la información. A Brasil, con 448 asesinatos, le siguen Honduras, con 109, y Filipinas, con 67.


Fuente: Informe de Global Witness. / EL PAÍS


quinta-feira, 26 de junho de 2014

Rede Globo, O Ópio do Povo

Por PAULO FRANCO

"A imprensa pode causar mais danos que a bomba atômica. E deixar cicatrizes no cérebro." (Noam Chomsky)

A última pesquisa Ibope, divulgada dia 18/06 foi extremamente favorável à Dilma.  O Sistema Globo e o Ibope fizeram malabarismos para esconder da população as verdades explícitas no relatório. Omitiu e distorceu os números mais significativos, determinantes e com seu poder entorpecente conseguiu um enorme sucesso: a população ignora a verdadeira realidade eleitoral, que se mostra francamente favorável à reeleição de Dilma.  Ao contrário do que diz a Globo, a tendência é para que a definição seja no 1o. turno, e não o contrário, como insistem esse sistema.  



Qualquer droga, lícita ou ilícita causa mais estragos quanto maior for a dependência de seu usuário.   É sabido que alguns usuários de droga não são totalmente dependentes, o problema é que praticamente todos se sentem nessa situação, o que é um terrível engano.  Estão, na vedade, enganando a si mesmos.

É obvio que todas a drogas trazem um enorme prazer ao seu usuário, do contrário não haveria tanta adesão ao seu uso.  E é nessa busca de prazer, de conforto  que se inicia o processo de dependencia.  A droga lhe dá exatamente aquilo que voce busca, e quanto mais voce busca mais ela lhe dá, mesmo voce sabendo que aquele prazer não reflete a realidade e o distancia cada vez mais dela.


BARÕES DA MÍDIA:   OS PODEROSOS TRAFICANTES DA DESINFORMAÇÃO


A relação da grande mídia, aqui personificada pela Globo que é a mais poderosa de todas as demais (drogas),  no Brasil com determinada parcela da população tem uma similaridade impressionante com a relação entre  drogas e usuários.   A Globo diz o que essa parcela do público quer ouvir, mesmo que para isso tenha que ocultar, distorcer, inverter, aumentar, minimizar informações.  Instigar aversão a uns e enaltecer outros.  Tudo isso,  num processo tipicamente maquiavélico, objetivando construir um cenário que favoreça os proprietários e as classes sociais às quais eles estão inseridos e/ou aliados.
O processo de mudanças sociais e econômicas que o pais está vivendo desde 2003 provoca alterações sem precedentes na estrutura social.  Mudanças dessa natureza implicam em perdas e ganhos entre grupos e classes sociais.    Os ganhos todos nós sabemos que acontecem nas classes mais baixas, ou seja, miseráveis, pobres e classe média baixa.

A maior perda absoluta se dará na classe alta, mas a maior perda relativa, que é a mais impactante, a mais sentida acontecerá na classe média.  A perda é tão grande que já está se tornando insuportável para ela. E são as perdas sociais e não as econômicas, que mais destroem a classe média.


A CLASSE MÉDIA CONSERVADORA COMO INSTRUMENTO DE MANIPULAÇÃO


Ao contrário do que muita gente pensa, não são as classes mais baixas de renda e de escolaridade que são as maiores vítimas da Globo.  Essa não está ligada em detalhes do notíciario a respeito de pib,

sábado, 21 de junho de 2014

Copa do Mundo e Sustentabilidade no Brasil








A Copa do Mundo da FIFA™ é a maior competição esportiva de uma única modalidade do planeta e o impacto dela na sociedade e no meio ambiente é indiscutível. Na realização de um evento internacional como esse, devem ser levados em conta todos os aspectos necessários para garantir que sua abordagem seja equilibrada e os resultados sustentáveis. A FIFA e o Comitê Organizador Local (COL) consideram esses fatores com sériedade e se comprometem em realizar uma competição sustentável no Brasil em 2014.

Graças ao seu alcance global, a Copa do Mundo da FIFA™ é capaz de oferecer, mundialmente, uma plataforma exclusiva para atrair atenção e conscientizar o público em relação a certas questões sociais e ambientais. Considerando o interesse e as expectativas despertadas por um evento desse tipo nas diversas entidades envolvidas, gostaríamos de aproveitar ao máximo essas oportunidades e otimizar os resultados positivos da Copa do Mundo. Portanto, é essencial que a FIFA e o COL definam objetivos claros, ambiciosos e, ao mesmo tempo, realistas para seu trabalho.
____________________

Postagens relacionadas: 
____________________

A Estratégia de Sustentabilidade da Copa do Mundo da FIFA 2014™ irá guiar nossos esforços na

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Fernando Rodrigues Relembra "Compra de Votos" de FHC






Após acusações do ex-presidente Lula e da defensiva de FHC sobre o assunto, colunista Fernando Rodrigues relembra fatos que diz nunca terem sido investigados










247 – Diante da troca de acusações entre os ex-presidentes Lula e FHC sobre o episódio da reeleição do tucano em 1997, colunista Fernando Rodrigues relembra fatos que, segundo ele, não foram investigados como deveriam.

Leia trechos:

13.maio.1997: Folha publica reportagem da compra de votos para aprovação da emenda da reeleição. Manchete no alto da primeira página, em duas linhas: “Deputado conta que votou pela reeleição por R$ 200 mil” (clique na imagem para ampliar):

O que disse FHC, então presidente da República: sempre negou o esquema. Dez anos depois, em sabatina na Folha, em 2007, o tucano não negou que tenha ocorrido a compra de votos. Alegou que a operação não foi comandada pelo governo federal nem pelo PSDB: “O Senado votou [a reeleição] em junho [de 1997] e 80% aprovou. Que compra de voto? (…) Houve compra de votos? Provavelmente. Foi feita pelo governo federal? Não foi. Pelo PSDB: não foi. Por mim, muito menos”.
____________________
Postagens relacionadas: 
Who Paid the Piper (Quem Pagou a Conta) ?
Embargos Infringentes: O voto (histórico) do Decano Celso de Mello
A Sociedade Quer Reforma e Quer Participar Dela Diretamente
____________________

Operação abafa 1: em 21.maio.1997, apenas 8 dias depois de o caso ter sido publicado pela Folha, os dois deputados gravados renunciam ao mandato (Ronivon Santiago e João Maia, ambos eleitos pelo PFL –hoje DEM– do Acre). Eles enviaram ofícios idênticos ao então presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP). Ambos alegaram “motivos de foro íntimo'”. Em comentário irônico à época, o então deputado federal Delfim Netto disse: “Nunca vi ganhar um boi para entrar e uma boiada para sair”.
Reportagem de 21.maio.1997 relata procedimentos utilizados na reportagem sobre a compra de votos.
____________________
Matéria veículada no site Brasil247

terça-feira, 17 de junho de 2014

Who Paid the Piper (Quem Pagou a Conta) ?

The CIA and the Cultural Cold War / A guerra secreta da CIA contra a Cultura




Analysis of James Petra: 


Frances Stonor Saunders, Who Paid the Piper: The CIA and the Cultural Cold War (London: Granta Books).

This book provides a detailed account of the ways in which the CIA penetrated and influenced a vast array of cultural organizations, through its front groups and via friendly philanthropic organizations like the Ford and Rockefeller Foundations. The author, Frances Stonor Saunders, details how and why the CIA ran cultural congresses, mounted exhibits, and organized concerts. The CIA also published and translated well-known authors who toed the Washington line, sponsored abstract art to counteract art with any social content and, throughout the world, subsidized journals that criticized Marxism, communism, and revolutionary politics and apologized for, or ignored, violent and destructive imperialist U.S. policies. The CIA was able to harness some of the most vocal exponents of intellectual freedom in the West in service of these policies, to the extent that some intellectuals were directly on the CIA payroll. Many were knowingly involved with CIA “projects,” and others drifted in and out of its orbit, claiming ignorance of the CIA connectionafter their CIA sponsors were publicly exposed during the late 1960s and the Vietnam war, after the turn of the political tide to the left.
red more in Monthly Review
____________________

Edição se esgota no Brasil:


Frances Stonor Saunders, Quem Pagou a Conta: A Guerra Secreta da CIA contra a Cultura (Editora Record)

Está esgotado nas duas maiores livrarias do Rio o livro da escritora Frances Stonor Saunders Quem pagou a conta? A CIA na Guerra Fria da cultura, no qual o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso é acusado, frontalmente, de receber dinheiro da agência norte-americana de espionagem, para ajudar os EUA a “venderem melhor sua cultura aos povos nativos da América do Sul”. O exemplar, cujo preço varia de R$ 72 a R$ 75,00, leva entre 35 e 60 dias para chegar ao leitor, mesmo assim, de acordo com a disponibilidade no estoque. O interesse sobre a obra da escritora e ex-editora de Artes da revista britânica The New Statesman, no Brasil, pode ser avaliado ao longo dos cinco anos de seu lançamento.

Quem pagou a conta?, segundo os editores, recebeu “uma ampla cobertura pela mídia quando foi lançado no exterior”, em 1999. Na obra, Frances Stonor Saunders narra em detalhes como e por que a CIA, durante a Guerra Fria, financiou artistas, publicações e intelectuais de centro e centro-esquerda, num esforço para mantê-los distantes da ideologia comunista. Cheia de personagens instigantes e memoráveis, entre eles o ex-presidente brasileiro, “esta é uma das maiores histórias de corrupção intelectual e artística pelo poder”.
____________________
Postagens relacionadas: 
GUANTANAMO: Onde a Tortura Nunca Para
Como o “potências ocidentais” fabricam “movimentos de oposição”
BIG BROTHER: somos todos participantes involuntários
Inflação: Veja como a Globo engana a população.
____________________

“Não é segredo para ninguém que, com o término da Segunda Guerra Mundial, a CIA passou a financiar artistas e intelectuais de direita; o que poucos sabem é que ela também cortejou personalidades de centro e de esquerda, num esforço para afastar a intelligentsia do comunismo e aproximá-la do American way of life. No livro, Saunders detalha como e por que a CIA promoveu congressos culturais, exposições e concertos, bem como as razões que a levaram a publicar e traduzir nos Estados Unidos autores alinhados com o governo norte-americano e a patrocinar a arte abstrata, como tentativa de reduzir o espaço para qualquer arte com conteúdo social. Além disso, por todo o mundo, subsidiou jornais críticos do marxismo, do comunismo e de políticas revolucionárias. Com esta política, foi capaz de angariar o apoio de alguns dos maiores expoentes do mundo ocidental, a ponto de muitos passarem a fazer parte de sua folha de pagamentos”.

Quem pagou a conta? está esgotado nas livrarias do Rio

As publicações Partisan Review, Kenyon Review, New Leader e Encounter foram algumas das publicações que receberam apoio direto ou indireto dos cofres da CIA. Entre os intelectuais patrocinados ou promovidos pela CIA, além de FHC, estavam Irving Kristol, Melvin Lasky, Isaiah Berlin, Stephen Spender, Sidney Hook, Daniel Bell, Dwight MacDonald, Robert Lowell e Mary McCarthy, entre outros. Na Europa, havia um interesse especial na Esquerda Democrática e em ex-esquerdistas, como Ignacio Silone, Arthur Koestler, Raymond Aron, Michael Josselson e George Orwell.

O jornalista Sebastião Nery, em 1999, quando o diário conservador carioca Tribuna da Imprensa ainda circulava em sua versão impressa, comentou em sua coluna que não seria possível resumir a obra em tão pouco espaço: “São 550 páginas documentadas, minuciosa e magistralmente escritas”, afirmou.

Dinheiro para FHC

“Numa noite de inverno do ano de 1969, nos escritórios da Fundação Ford, no Rio, Fernando Henrique teve uma conversa com Peter Bell, o representante da Fundação Ford no Brasil. Peter Bell se entusiasma e lhe oferece uma ajuda financeira de US$ 145 mil. Nasce o Cebrap (Centro Brasileiro de Análise e Planejamento)”. Esta história, que reforça as afirmações de Saunders, está contada na página 154 do livro Fernando Henrique Cardoso, o Brasil do possível, da jornalista francesa Brigitte Hersant Leoni (Editora Nova Fronteira, Rio, 1997, tradução de Dora Rocha). O “inverno do ano de 1969″ era fevereiro daquele ano.

segunda-feira, 16 de junho de 2014

A Sabedoria está na essência e não no adorno.


Por PAULO FRANCO



MARIA SUELI, A CATADORA HUMILDE QUE DEU LIÇÕES DE CIVILIDADE AO BRASIL TODO


Maria Sueli dos Santos, a catadora de material reciclável de Belo Horizonte, que trabalha perto do Mineirão é um desses exemplos, entre milhões de brasileiros que demonstra claramente que sabedoria está na essência da pessoa e não nos adornos.

Com uma simplicidade característica da grande maioria do povo brasileiro, ela fala com a serenidade e com a clareza de quem tem a idéia exata do contexto em que está inserida.

Tal qual um Sílvio Santos, um Jorge Amado, um Sócrates ou um Pelé, seus talentos tão conhecidos e destacados são componentes inerentes à essência de cada um.  O fato de Sócrates ser uma pessoa de classe média, com uma formação educacional de primeira linha não o fez melhor e nem pior com a bola em relação a Pelé.  Essa constatação se aplica em qualquer área.
____________________
Postagens relacionadas:
A Verdadeira Revolução Social no Brasil 
____________________

Informações e treinamentos "lapidaram" suas performances, sua capacidade que já era inata.  Conhecimentos e Treinamento não criam talentos, apenas desenvolvem-nos.

O elitismo permeou nossa sociedade durante séculos, desde  o imperio, passando pela escravatura, e posteriormente recebendo influências do nazi-fascismo neste século.  Este elitismo, esta sociedade classista, patronal e corporativa difundiu propositalmente que a capacidade humana seria decorrente do berço, da criação e da formação educacional formal.  

Maria Sueli dos Santos, demonstra sem a menor intenção, que nosso país reprime milhares de talentos ao não oferecer oportunidade para que as pessoas se desenvolvam e contribuam com a nação.  Ela com certeza, se tivesse oportunidade, poderia contribuir em muitas áreas carentes do Brasil. 






MAGAZINE LUIZA E LG PREMIAM A CATADORA MARIA SUELI



A Magazine Luiza e a LG se sensibilizaram com o depoimento de Maria Sueli, catadora de materiais recicláveis, pessoa humilde, que deu uma aula de civilidade e de patriotismo para todo o Brasil.  Como forma de reconhecimento e estímulo, Luiza Helena, presidente de uma das maiores empresas do varejo nacional, com uma rara visão política e estratégica, não deixou esse momento passar em branco, premiando-a com uma TV.  "A grandeza de Maria Sueli é de tal magnitude que já doou a TV para a associação dos Catadores", acrescentou Luiza Helena.




sábado, 14 de junho de 2014

Ei, Dilma, Vai tomar no Cú!

Por PAULO FRANCO


"A classe média é  uma abominação política, porque ela é fascista. É uma abominação ética porque ela é violenta e é uma abominação cognitiva porque ela é ignorante.” (Marilena Chauí)



O título é muito agressivo, eu sei,  mas a idéia é exatamente essa, expressar a realidade, nua e crua.  Tem coisas que o ser humano normalmente,  só faz entre quatro paredes, como ficar nú, por exemplo.  Por outro lado, tem coisas que o ser humano só faz quando está em grupo, como agredir homosexuais, agredir um torcedor rival, etc.  

A frase-título foi cantada em coro por uma ala das arquibancadas da Arena Corinthians, palco da abertura e do primeiro jogo da Copa do Mundo 2014.  Se houveram pessoas com coragem de pronunciá-las, de gritá-las em alto e bom som, não há porque, por pudor, deixar de escrevê-la, lê-la e até refletir sobre ela e compartilhar reflexões.

A VAIA, A LIBERDE DE EXPRESSÃO E A DEMOCRACIA




Na verdade, eu estava escrevendo uma postagem sobre os dilemas da vaia.  Tanto no seu aspecto linguístico, que tem se caracterizado como um excelente instrumento de expressão coletiva, como também do ponto de vista cultural, numa perspectiva antropológica, na medida em que caracteriza uma forma de expressão das sociedades modernas. 

A vaia não é uma linguagem individual, mas de grupo e ocorre invariavelmente em eventos que envolve muitidão. Ela expressa fundamentalmente a desaprovação do grupo a uma determinada pessoa, decisão ou ação.
____________________
Postagens relacionadas:
Domenico de Masi: "Não entendo o pessimismo com a Copa"
ONU destaca o exuberante Progresso no IDHM do Brasil
Brasil é o país que mais reduz desigualdade entre Brics, aponta estudo
A vaia, indiscutivelmente, é uma comprovação irrefutável da existência de um ambiente de liberdade de expressão. Seria impossível presenciar a ocorrência de uma vaia num discurso de Hitler na Alemanha nazista, de Mussolini na Italia fascista, de Costa e Silva na Ditadura civil-militar no Brasil, de Videla na Argentina, de Pinochet no Chile, de Somoza na Nicarágua e assim por diante. A vaia é sim um grande instrumento democratico e ao mesmo tempo, um grande instrumento de expressão e de comunicação social.

Dentro desse contexto é fundamental o reconhecimento e a aceitação da ocorrência da vaia.  A sua aceitação e reconhecimento é condição sine-qua-non para o seu entendimento e a sua leitura.  É preciso saber interpretar o que está explícito e o que está implicito na ocorrência de uma vaia. Há que se identifricar os seguimentos e as forças que estão diretamente e indiretamente envolvidos na emissão da vaia.

Na verdade, uma boa liderança saber gerir o momento de aflição, mantendo a serenidade e conduzir o processo com objetividade e racionalidade.  Dependendo da competencia em gestão e liderança da vítima, a vaia pode ser transformada num excelente mecanismo de feed-back , ou seja, um excelente instrumento de gestão, utilizando-a a seu favor.


QUANDO O ÓDIO EXTRAPOLA O BOM SENSO, O RESULTADO É A VIOLÊNCIA





Tenho que dar o braço a torcer à filósofa Marilena Chauí, quando ela diz: "A classe média é uma

quinta-feira, 12 de junho de 2014

Domenico de Masi: "Não entendo o pessimismo com a Copa"


Por Luiza Bandeira para a BBC


Em passagem pelo Brasil às vésperas da Copa, o sociólogo italiano Domenico de Masi, autor de O Ócio Criativo, diz não compreender o desânimo dos brasileiros com o evento. "Não entendo por que o pessimismo. Para uma pessoa não brasileira, é difícil entender", afirmou em entrevista à BBC Brasil.

Sociólogo diz que Brasil não pode mais copiar modelos estrangeiros: país precisa criar modelo autônomo.























"Os dados estatísticos são todos positivos. Há 196 países no mundo, são 189 abaixo do Brasil. Em qual posição o Brasil deveria estar para ser mais otimista?", provocou o sociólogo.

O entusiasmo com o Brasil fica claro no livro que De Masi veio lançar no país. Em O Futuro Chegou – Modelos de vida para uma sociedade desorientada, o italiano parte da premissa de que tanto o comunismo quanto o capitalismo falharam. Analisa, então, 15 diferentes modelos de desenvolvimento com o objetivo de, a partir deles, propor um novo modelo.

"O Brasil copiou a Europa por 450 anos, mas agora o modelo da Europa está em crise. O Brasil copiou o modelo americano por 50 anos, mas agora esse modelo também está em crise. Agora, o Brasil não pode mais copiar modelos. Precisa criar um modelo seu, autônomo", disse.

Na obra, De Masi destaca a "concepção poética, alegre, sensual e solidária da vida, uma propensão à amizade e à solidariedade, um comportamento aberto à cordialidade". Afirma ainda que os índios já viviam em "ócio criativo", numa síntese de estudo, trabalho e lazer.
____________________
Postagens relacionadas:
PROTESTOS: Maquiavel ao Pé da Letra
"Ainda bem que hoje eu não tenho de comer calango"
____________________

Nesta entrevista, rebateu reportagem da revista britânica The Economist, que afirmou que os brasileiros eram improdutivos e que, "a partir do momento em que você pisa no Brasil, você começa a perder tempo".

"Eu, quando chego ao Brasil, fico super produtivo", rebateu.

De Masi destaca que o Brasil ainda não cumpriu seu potencial, mas é o "melhor que o Brasil já foi até hoje". "O futuro já chegou, não precisa mais esperar. Se um país é o 7º do mundo, significa que o futuro já chegou."

Leia abaixo trechos da entrevista:

Brasil

A atual sociedade global não tem modelo, é preciso criar um. Para isso, temos que analisar todos os

domingo, 8 de junho de 2014

Inflação: Entenda como a Globo engana a população.

Por Paulo Franco


"Nós estamos errados.  Estamos com inflação alta, juros altos e crescendo menos que os outros".  (Carlos Sardenberg)


Nesta quinta feira, o jornal da Globo comentou a ata da reunião do Copom (Comitê de Política Monetária) órgão de define a taxa de juros básica (Selic) para a economia e que serve de referência para a pratica das demais taxas pelo mecado financeiro.

O que me levou a fazer essa análise foi a clara distorção proposital praticada pela equipe do jornal, William Waack, Christiane Pelajo e Carlos Alberto Sardenberg.

Veja o vídeo do JG com o comentário de Sardenberg
William Waack abre o bloco anunciando que o Copom, embora tenha mantida a taxa em 11%, definada na reunião anterior, não descarta aumentos no futuro e emendou informando que o Banco Central Europeu, para evitar a deflação, reduziu a taxa de juros básica para 0,15% a menor taxa da história, como sendo uma grande notícia contrastando com a nossa.

O que William Waack não sabe, e acaba contaminando o telespectador com a sua ignorância, é que a situação da Europa neste caso é extremamente grave.  A deflação é pior do que a inflação, pois ela puxa a recessão.  o Banco Central Europeu tomou a decisão da redução, não por medo da deflação, mas por medo da recessão que está se tornando uma ameaça a alguns países da zona do euro.   O problema da deflação é mais complicado, pois o uso da política monetária é mais limitado, tanto mais quanto mais perto de zero, como os 0,15% atuais.   

William Waack no afã de passar para o publico se ar de deboche recorrente, não se contem e diz a sua segunda besteira, introduzindo o comentarista econômico Carlos Sardenberg com a seguinte colocação: "há duas maneiras de ver a situação, uns dizem que os juros estão funcionando, outros dizem que a inflação está caindo por que a economia está desacelerando".  Sardemberg para não expor o chefe disse que são as duas coisas.  Ora não são as duas coisas, é um processo só.  O objetivo da política monetária é exatamente esse, eleva-se a taxa de juros, o custo do crédito se eleva reduzindo a demanda e por consequencia a pressão sobre os preços.
____________________
Leia também: 
Millôr não mentiu: A midia é realmente canalha !
IBOPE + MÍDIA: A Equação e o Mapa da Fraude
Regulação da MÍDIA: O Exemplo Inglês
A Ditadura da Midia
Tempos Insanos
____________________

Para completar a manipulação do telespectador, Sardemberg solta a pérola de que o Banco Central finalmente concordara com o mercado, reconhecendo que a economia está crescendo menos que o ano passado.  Ora, Sardemberg, para que mesmo o BC vem elevando a taxa de juros durante meses?  O que foi que vc mesmo  explicou ao William Waack?  É obvio que o Banco Central sabia o tempo todo o que vinha ocorrendo na economia, afinal foi dele a decisão de iniciar o processo de elevação dos juros e também a decisão de interromper o processo.  Se ele decidiu interromper é porque, na sua leitura,  a pressão da demanda sobre os preços se acomodaram.


"O mundo está sem inflação"



Foi o que disse Carlos Alberto Sardenberg, abrindo um tela onde mostra uma comparação com os países

quinta-feira, 5 de junho de 2014

No dia do meio ambiente, ONU destaca estados insulares









Dia do Meio Ambiente aborda efeitos das mudanças climáticas nos pequenos estados insulares


Barbados, uma pequena ilha do Caribe na vanguarda da luta contra as mudanças climáticas, será a anfitriã nesse ano do Dia Mundial do Meio Ambiente, liderando os esforços das Nações Unidas para alertar para a situação das pequenas ilhas que sofrem um perigo real de desaparecerem por causa da elevação do nível do mar.

As Nações Unidas designaram 2014 como o Ano Internacional dos Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento e, por isso, a comemoração do Dia Mundial do Meio Ambiente nesse ano abordará temas relacionados aos esforços desses países para se adaptar às mudanças climáticas.

“As pequenas nações insulares compartilham um consenso de que nosso planeta precisa caminhar por um caminho sustentável”, disse o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, ressaltando que para alcançar esse objetivo é necessário o engajamento de todos os setores da sociedade.

Copa do Mundo: ONU elogia iniciativa do Brasil de compensar emissões de gases de efeito estufa

“É emocionante ver o quão rapidamente as pessoas aceitaram o desafio de compensar as emissões da Copa do Mundo”, disse Figueres.





“O Brasil está mostrando liderança ao medir o impacto da Copa do Mundo da FIFA no clima e utilizando créditos de carbono para compensar as emissões”, disse, nesta quarta-feira (04) a secretária-executiva da Convenção Quadro da ONU sobre a Mudança do Clima (UNFCCC), Christiana Figueres, referindo-se ao esforço brasileiro em compensar as emissões de gases de efeito estufa provocadas pelo megaevento. A iniciativa do país já recebeu doações equivalente a 115 mil toneladas de créditos de carbono para compensar as emissões.

O governo federal projeta que 1,4 milhão de toneladas de carbono seja lançado na atmosfera durante o evento, somando as emissões realizadas de forma direta, que incluem hospedagem, voos nacionais, obras, operações, deslocamentos previstos de turistas e profissionais e indireta (voos internacionais e roteiros de turistas além do trajeto entre aeroporto, arena e hotel).
____________________
Leia também: 
____________________

“É emocionante ver o quão rapidamente as pessoas aceitaram o desafio de compensar as emissões da Copa do Mundo”, disse Figueres. “Cada evento, seja grande ou pequeno, deve fazer o mesmo. Vamos dar ao planeta um evento esportivo e ter mais doações antes do apito final”, acrescentou.

Todos os créditos de carbono foram obtidos através de projetos registrados sob o Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) do Protocolo de Kyoto, o primeiro tratado de redução de emissões do mundo, que tem mais de 7.600 projetos e programas em 105 países em desenvolvimento registrados. Para serem usados durante a Copa do Mundo, os créditos doados devem ser provenientes de projetos do MDL brasileiro. Dos 150 projetos do MDL no país, estima-se que 14 milhões de toneladas poderiam ser doadas.

segunda-feira, 2 de junho de 2014

OSGÊMEOS, o Grafite, a Seleção e o Avião

Por PAULO FRANCO






De um lado,  RAP é a expressão da perifieria, das classes baixas da sociedade, demonstrando através da música sua insatisfação, sua indignação, sua revolta com o status quo, com a atual estratificação social, e com o efeitos decorrentes desse estrutura elitizada:  injustiça social, a discriminação, racismo,  exploração, através da música.   

De outro lado, o grafite caracteriza-se na mesma expressão,   representando a mesma parcela da sociedade. O que muda é a linguagem.  Se a periferia cantam sua indignação através do rap, essa mesma periferia "mostra" sua indignação através do grafite, onde o spray toma o lugar do microfone.
____________________
Lei também: 
A Verdadeira Revolução Social no Brasil
A História do Ódio no Brasil
Menina eternizada em foto de Sebastião Salgado ainda é sem-terra
____________________

Dentre as mensagens que o rap e grafite expõe à sociedade é a de que há uma vida fértil na periferia social.  Há inteligência, talento, sensibilidade, carisma, liderança, competência, e principalmente, arte.



A última grande obra de OSGEMEOS e, talvez,  uma das mais belas, que será vista por milhares de pessoas é a grafitagem do avião que vai transportar a seleção brasileira, durante a Copa do Mundo.




Os Gêmeos é uma dupla de irmãos gêmeos idênticos grafiteiros de São Paulo, nascidos em 1974, cujos nomes reais são Otávio e Gustavo Pandolfo. Formados em desenho de comunicação pela Escola Técnica Estadual Carlos de Campos, começaram a pintar grafites em 1987 no bairro em que cresceram, o Cambuci, e gradualmente tornaram-se uma das influências mais importantes na cena paulistana, ajudando a definir um estilo brasileiro de grafite.

domingo, 1 de junho de 2014

Millôr não mentiu: A midia é realmente canalha !

Por PAULO FRANCO


"A Imprensa Brasileira sempre foi canalha." (Millor Fernandes)



O PIB do 1º Trimestre do Brasil cresceu 1,9%

O PIB do 1º Trimestre dos EUA caiu 1,0%. 

(Atualização: dia 25/06/2014 foi divulgada a revisão do PIB dos EUA para queda de 2,9%)


Normalmente eu deixo passar as manipulações que a mídia faz, distorcendo, mentindo, reduzindo, aumento, ou seja, desinformando a sociedade.  Eu assisto para poder acompanhar como está essa manipulação.  Mas hoje, assistindo o Jornal Nacional da Globo eu não suportei, pensei comigo, eu tenho que fazer uma postagem para esclarecer  a todos os aqueles que eu tenho relacionamento na internet.

Na quinta feira, dia 29/05, os EUA divulgaram seus resultados do PIB do 1º trimestre de 2014.  Houve uma retração de 1% do PIB.  O governo havia previsto um crescimento de 0,1%, mas os analistas já estavam esperando algo em torno de 0,5% de retração.  O número veio pior ainda e bem distante.  

Não houve desespero e nem um "Deus nos acuda" como ocorreria no Brasil se nossos números fossem esses.  Chris Rupkey, economista-chefe do Bank of Tokyo-Mitsubishi de NY, serenamente disse "o jogo não acabou, estamos esperando melhoras para o 2o. trimestre e para o fim do ano". Nos EUA, a midia mesmo sendo engajada com os republicanos e o atual Presidente seja um Democrata as coisas têm limites, não é a avacalhação, o total desrespeito com a função jornalistica como ocorre no Brasil.

O IBGE divulgou os resultados do PIB brasileiro do primeiro trimestre que foram 0,2% em relação ao último trimestre de 2013 e 1,9% em relação a mesmo período de 2013.  No Acumulado de 4 trimestres a taxa de crescimento é de 2,5%.  É óbvio que a primeira vista não é uma maravilha, mas também não é ruim. É, na verdade um bom resultado, senão excelente. 
____________________
A Imprensa é Canalha, mas... e a Rede Social?
____________________

O número usado internacionalmente é resultante da variação do trimestre do ano em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.  No caso brasileiro essa variação foram os  1,9%.  A variação sobre o trimestre anterior, aquele 0,2%,  não é usada e normalmente nem é divulgada pela imprensa internacional. 

Gráfico da Globo mostra PIB dos EUA errado
A conduta da Globo é simplesmente deplorável, um terrorismo inadimissível em qualquer país do mundo civilizado.  Ao invés de comentar o crescimento de 1,9% que é o índice usado e comparado no mundo inteiro, ela o tempo todo ficou depreciando o desempenho brasileiro, em cima dos 0,2% sobre o trimestre anterior, como sendo um péssimo resultado.  É a velha estória do "copo meio cheio ou meio vazio", tão ironizado pela empresária Luiza Trajano, da Magazine Luiza.

A reportagem sempre condenando (e não informando) o desempenho economico e a gestão da política do governo, tenta atraves de recursos da comunicação tornar feio números que são bonitos. A reportagem "demonizou" o setor agrícola por causa de seu excelente desempenho de 3,6%, como se fosse péssimo para o pais, um crescimento daquele nível, mesmo considerando que o setor está crescendo graças aos investimentos em tecnologia e competitividade.  Foi constatado ainda que o setor deve continuar com o bom desempenho, nos próximos trimestres.   Por outro lado, serviços cresceram 0,4%.  Somente a atividade industrial que recuou 0,8%, o que não é bom lógico, mas felizmente compensado pelos demais setores.  É uma insanidade abominar um setor em que o Brasil tem expertise e vantagens comparativas em relação aos demais países.  O Brasil pode e deve continuar com a política de desenvolvimento tecnológico nesta área, tendo sempre a preocupação em preservar o meio ambiente e proteger o homem do campo, os pequenos agricultores e a agricultura familiar. 

Após toda a reportagem demonstrando o desastrado desempenho da economia brasileira, em cima dos 0,2%, ela mostrou um comparativo entre países, considerando o índice adequado.  Mas mesmo assim a Globo não deixou de exercer seu poder manipulatório, mantendo sua conduta invariavelmente criminosa.  A apresentadora diz: "Em 38 países selecionados..."  Ora, toda vez que uma reportagem seleciona uma amostra sem especificar qual o critério e porque daqueles países escolhidos, obviamente, é porque essa amostra será enviezada, para demonstrar aquilo que se deseja.   Qualquer comparação deve ser feita tendo por base o seu "peer group", ou seja.  Poderia ser os paises com nível de desenvolvimento semelhante, países com tamanho semelhantes, países de região específica, etc.