BOAS VINDAS

A idéia deste blog é a criação de um espaço para o questionamento de duas grandes forças das ideologias atuais: o Capitalismo e o Socialismo. Que, senão são coincidentes,não são também totalmente opostas. Terceira Via é nada menos do que uma Resultante dessas duas forças. Abrindo assim, um campo para o existência de uma opção, que não é uma coisa nem outra e ao mesmo tempo são as duas coisas. Eu acredito muito nessa vertente, como alternativa para convergir anseios de ambas as correntes. Num olhar metodológico, poderiamos enxergar essa possibilidade como uma demonstração empírica da dialética. Enquanto o Capitalismo está mais associado ao racional, à eficiência, à lógica; o Socialismo está mais associado ao nosso cognitivo, à sensibilidade, sentimentos, percepções, etc. Acredito ainda, que só a Democracia viabiliza essa vertente. A Ditadura, sem dúvida, enviesará para o socialismo ou para o capitalismo radical. ENTÃO SEJA BEM VINDO, COLOCANDO SUA CONTRIBUIÇÕES, SUAS IDÉIAS, SUAS DÚVIDAS, ETC. (Paulo Franco)

domingo, 19 de março de 2017

FRIBOI: Quem se beneficiou das suas "doações" ?

Por Paulo Franco
 
Na operação da Polícia Federal denominada "carne fraca", grandes frigoríficos estão no centro das investigações, como as duas das maiores empresas nacionais do ramo de carnes, a JBS e a BRF.  A primeira, dona das marcas Friboi,  Seara e Swift.  A segunda, dona das marcas Sadia e Perdigão. 

A JBS é a maior processadora de carnes do mundo.   Tem 230 mil funcionários, está presente em 150 países e conta com 350 unidades.  Além disso é dona de marcas famosas, algumas mundialmente como: Doriana, Friboi, Seara, Swift, big frango, entre outras. 

A BRF (Brasil Foods) também é gigante e é resultante da fusão de duas grandes empresas do ramo, a
Sadia e a Perdigão.   Conta com um contingente superior a 100 mil funcionários e está presente em sete países.

As acusações são, basicamente,  de corrupção de fiscais do Ministério da Agricultura, para que autorizassem vendas de produtos vencidos, adição de papelão e produtos químicos para ocultar sinais de deterioração.  Tudo extremamente nocivo à saúde do consumidor. 

Como não poderia ser diferente, houve uma indignação generalizada dos consumidores com o
conhecimento da qualidade dos produtos e a colaboração dos órgãos responsáveis pela proteção da sociedade, na fraude, colocando em risco a sua saúde. 

No dia da deflagração da operação, ambas as empresas perderam 8% de seu valor de mercado na Bovespa, onde são negociados suas ações.  Se vai aumentar a perda ou não, vai depender da magnitude do estrago na imagem dos produtos e das empresas, conforme as informações forem sendo divulgadas.

Um fato que não pode passar despercebido é que o atual Ministro da Fazenda (governo Temer), Henrique Meirelles,  foi presidente do Conselho de Administração da J & F desde março de 2012, até março de 2016, quando foi nomeado Ministro da Fazenda. A J&F é a holding de todas as empresas da família Batista, onde a JBS é a maior.

Foi detectada também a participação de políticos e até o Ministro da Justiça atual, Osmar Serraglio, do PMDB.  Convém então,  que a sociedade saiba que a JBS foi a maior doadora de recursos para as campanhas eleitorais nas eleições de 2014.  

Também é interessante que se saiba quais os partidos políticos que foram mais beneficiados com esse fluxo de recursos, nesta mesma campanha eleitoral.  

Um fato que chamou a atenção, foi a postura de delegados da PF,  se apressando em dizer que não houve crime por parte do Ministro.  Deveria ser mais cauteloso e avançar mais nas investigação e só depois se posicionar de forma concreta. 

Veja no gráfico abaixo, os partidos e os valores recebidos da JBS:


____________________
Referências: Imprensa em geral.  UOL com relação aos valores das doações em 2014.

Nenhum comentário:

Postar um comentário